"Pitucha"

S.R.D.

Lembro do dia em que te conheci. Seu irmãozinho todo brincalhão e você deitada no cantinho com cara de "humanos, não incomodem". Foi amor à primeira vista. A mãe não gostou muito, chamou-te de rato preto e disse que custou muito caro. Mal sabia a nossa mãe que você iria derreter seu coração e que mais tarde não te venderia por dinheiro ou bem nenhum.
Você cresceu e seu jeito calmo, amoroso e preguiçoso também. Foi mamãe. Não muito boa ou com juízo, mas foi. Lembro que no meu aniversário de 15 anos você queria muito participar, não quis ficar no quarto. Porque você gostava de estar onde nós estávamos, sempre juntos. E obrigada por isso!
As crianças te adoravam. Nunca acertavam seu nome, chamavam de Pistucha, Pichuca... Mas no final todos te conheciam como Amor. E é isso que você é: AMOR! Foi o que você trouxe para mim e para nossa família. Obrigado pelo seu amor incondicional, puro e gratuito.
Você entendia a nossa loucura. Quando tudo estava um caos você era a calmaria. Espero que eu tenha sido uma boa irmã e que a mãe tenha sido uma boa mãe. Desculpa pelos banhos e pelas cantorias. Sei que você não gostava muito, mas eram necessários para ir na "camona" e dormir de conchinha. E como você gostava de dormir de conchinha. E eu gostava do seu cheirinho de Doritos das patas e da sua forma de responder com gestos e barulhinhos. Até quando você perdia a calma e dava uma "xingadinha" nós gostávamos.
A mãe e eu te amamos muito, Mozão. Você foi, é e sempre será a nossa melhor amiga. Somos gratas por tudo! Agora aproveita para tirar um cochilo que logo nós chegamos aí, com vinho e bolacha, para te incomodar e matar a saudade.
Com muito amor e gratidão, Eliane e Mayara.

Curitiba e Região: 41. 3663-6335

Powered By Totalize Internet Studio